Gay com deficiência relembra caso de fetichização: “O boy perguntou se eu colocaria meu braço nele”

Conversamos com Cezar Ernani sobre sua vivência enquanto homem gay portador de necessidades especiais. O estudante de Medicina conta que sofreu preconceito desde criança e ainda sofre nos aplicativos de pegação. Ele revela, ainda, a situação mais engraçada que já viveu: quando um boy, na Praia de Ipanema, perguntou se ele enfiaria o braço nele.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!