Gay assumido, professor da Unesp é encontrado morto com perfurações no corpo; suspeitos estão presos

A Justiça decretou na última quinta-feira (18/03) a prisão preventiva de dois suspeitos de matar o professor de comunicação da Unesp de Bauru, Ricardo Nicola, de 52 anos. Ricardo foi encontrado morto na manhã de quarta (17/03) na casa onde morava, no bairro Jardim Parati em Jaú (SP), com marcas de agressão e perfurações pelo corpo.

Segundo informações do G1, os dois suspeitos, de 20 e 32 anos, foram localizados horas depois em São Paulo com o carro da vítima. Também com os homens, a polícia apreendeu o celular, cartões e documentos de Ricardo. A dupla prestou depoimento e segundo o delegado responsável pelo caso, Aldo Eduardo Lorenzini, os dois negaram a participação no crime.

O delegado não deu mais detalhes sobre as investigações, mas disse que apura a participação de outras pessoas e a motivação do crime. O caso é investigado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte. A pena prevista é de 20 a 30 anos de reclusão, além de multa. Os suspeitos permanecem presos no Centro de Detenção Provisória I de Belém, em São Paulo.

Ricardo Nicola era jornalista formado pela Unesp, vice-chefe do Departamento de Comunicação Social e dava aula no curso de Jornalismo e no Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia da universidade.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!