Ricky Martin lamenta falta de convites para atuar na TV e desabafa: “É porque sou gay?”

Indicado ao Emmy pela sua atuação como Antonio D’Amico em “American Crime Story” (2018), Ricky Martin lamentou as faltas de oportunidades recebidas no cinema e na televisão. Em entrevista á revista People, Ricky acredita que o preconceito esteja por trás da escassez de oportunidades.

Eu amo atuar. Estou esperando por esses roteiros, por ótimos roteiros. Posso interpretar gays, posso interpretar héteros, posso interpretar um serial killer. Posso fazer um latino, mas também posso fazer um europeu. Estou pronto. Só me dê [um papel], cara. Me dê“, pediu ele. “Eu só quero explorar qualquer coisa que tenha a ver com atuação. Eu amo teatro também. Quero contar uma história. É isso que eu quero. Quero contar uma história importante e quero mudar a maneira como as pessoas veem a vida em geral de uma forma mais otimista”, completou.

Ricky, então, refletiu sobre o impacto que ter se assumido gay pode ter tido sobre sua carreira. Segundo o cantor, ele ouviu do executivo de uma gravadora que poderia vender mais discos se nunca tivesse revelado sua sexualidade. “Isso foi algo que realmente me afetou. Eu pensei: ‘Estou realmente lidando com isso? Eles não estão tocando minha música neste país porque eu sou gay? Isso está realmente acontecendo?“, lembrou.

Esse executivo não trabalha mais para a gravadora. Foi demitido. Mas eu senti. Aquilo me atingiu muito“, completou o cantor. Por causa dessa conversa, o cantor chegou a se questionar se a sua orientação sexual não tem sido um empecilho como ator. “Não sei se não estou conseguindo papéis porque sou gay. Mas se esse for o caso, é muito triste. Vou continuar trabalhando até que a vida seja diferente“, finalizou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!