Funcionários da Amazon pedem demissão após empresa continuar vendendo livro transfóbico

Pelo menos dois funcionários da Amazon pediram demissão nas últimas semanas em protesto contra a decisão da empresa de continuar vendendo um livro que considera transexuais pessoas com doença mental. Escrito pela jornalista Abigail Shrier, o livro “Danos irreversíveis: a mania transgénero que seduz as nossas filhas” descreve a transexualidade como “um contágio entre meninas adolescentes”.

As demissões ocorreram depois de uma petição divulgada no sistema de mensagens internas da empresa em abril. O protesto atraiu o apoio de mais 467 funcionários da Amazon, de acordo um documento que a NBC News teve acesso. A petição dos trabalhadores pede a retirada do livro do catálogo e relembra uma decisão, que a Amazon partilhou com senadores republicanos em março, em que a empresa anunciou ter “optado por não vender livros que enquadram a identidade LGBTQIA+ como uma doença mental”. O livro está atualmente listado como o primeiro, segundo e terceiro bestsellers – para as edições de capa dura, capa normal e Kindle – na categoria da Amazon de “Estudos Demográficos LGBTQ+”.

Uma das funcionárias que pediu demissão devido à decisão da Amazon de continuar a vender o livro, Selene Xenia, engenheira de software que se identificou como transexual e trabalhou na empresa ao longo de sete anos, disse que saiu em junho depois de saber sobre à venda. “Este problema não vai desaparecer só porque alguns funcionários insatisfeitos da Amazon desejam que isso aconteça. E banir o livro não ajudará essas meninas ou qualquer outra pessoa”, reagiu a autora do livro nas redes sociais.

Cecelia Fan, porta-voz da Amazon, disse em um comunicado que a empresa se dedica a fornecer acesso a diversos pontos de vista. “Como livreiros, acreditamos que fornecer acesso à linguagem escrita e a uma variedade de pontos de vista é uma das coisas mais importantes que fazemos – mesmo quando esses pontos de vista diferem de nossas próprias posições ou das posições declaradas da Amazon”, disse Fan.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!