Bernardinho nega transfobia em comentário sobre Tiffany: “Respeito absoluto”

O ex-técnico da seleção brasileira de vôlei Bernardinho negou que tenha sido transfóbico com a jogadora de vôlei Tiffany. Na ocasião, em 2019, durante a partida em que o Sesi/Bauru, time defendido por Tiffany, eliminou o Sesc-RJ, time de Bernardinho, nas quartas de final da Superliga Feminina, as câmeras de TV flagraram o treinador falando com o banco de reservas: “Um homem, é fo*a

Durante o programa especial Ohayo, no SporTV, que apresenta ao lado de Marcelo Barreto, ele relembrou o episódio. “Fiz um comentário desse, tipo que a Tiffany fez, porque ela fez um gesto. Tenho um carinho, respeito absoluto, e não sou eu que vou determinar qual caminho ou não, mas só para que as pessoas entendam que não tem nada disso. Depois ela até respondeu, que de forma alguma tinha se sentido ofendida“, disse. “Mas aí aproveitam, né? Gostam né? Sou eu e ela. E ela disse ‘respeito sempre, me trata sempre bem‘”, completou.

Na época, Bernardinho chegou a se desculpar pela afirmação, e recebeu o apoio de Tifanny. “Me referia ao gesto técnico e ao controle físico que ela tem, comum aos jogadores do masculino e que a maior parte das jogadoras não tem. Sempre trabalhei e tentei ajudar com meu trabalho diversos jogadores e jogadoras sem qualquer tipo de preconceito. À Tiffany dou meus parabéns pela grande atuação e conquista e a todos que se sentiram ofendidos reitero minhas desculpas, pois jamais foi minha intenção“, escreveu no perfil do time Angels Volley Brasil, que defende a causa LGBTQIA+.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!