Bolsonaro afirma falsamente que vacinas contra Covid podem desenvolver Aids

Um dia após o relatório final da CPI da Covid ser lido no Senado e pedir o indiciamento de Jair Bolsonaro (sem partido) em função de sua postura e condução durante a pandemia, ele afirmou que vacinados contra Covid-19 estão desenvolvendo Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS).

 “Relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados (15 dias após a segunda dose) estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (aids) muito mais rápido que o previsto“, afirmou Bolsonaro durante live no último dia 21 de outubro. Sabendo que a fala era falsa, ele emendou: “Não vou ler aqui porque posso ter problemas com a minha live“, afirmou, falsamente.

Bolsonaro usou uma fake news que vem circulando nas redes sociais atribuindo a notícia a um relatório desenvolvido pelo governo do Reino Unido. Porém, o próprio governo britânico desmentiu a afirmação. O oficial de comunicações da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido, Zahraa Vindhani, ressaltou em resposta ao portal G1 que “vacinas contra a Covid-19 não causam Aids. A Aids é causada pelo HIV.” A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, inclusive, pessoas vivendo com HIV/AIDS tomem a dose de reforço da vacina.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!