Holanda diz que princesa herdeira pode se casar com outra mulher sem perder seu direito ao trono

No primeiro país a legalizar o casamento gay, os membros da família real da Holanda têm o direito de se casar com uma pessoa de qualquer gênero sem perder o seu direito ao trono, afirmou o primeiro-ministro do país, Mark Rutte, nesta terça-feira (12/10).

O gabinete não vê que um herdeiro ao trono ou o rei deva abdicar se quiser se casar com um parceiro do mesmo sexo“, explicou o primeiro-ministro em resposta a uma pergunta escrita de seu próprio partido no Parlamento. Não há nenhuma notícia de que alguém da família real holandesa queira se casar com alguém do mesmo sexo. No entanto, essa questão ganhou a atenção da imprensa após o lançamento de “Amalia, Duty Calls”, um livro sobre a princesa Amalia, filha mais velha do rei Willem-Alexander e herdeira do trono holandês. Amalia completa 18 anos em dezembro. O livro levantou dúvidas sobre o que poderia acontecer caso ela decidisse se casar com outra mulher.

O livro não especulou sobre a vida pessoal da princesa e não há indicação de que ela queira se casar no futuro. Amalia não fez comentários sobre o assunto e pouco se sabe de sua vida pessoal. No entanto, a partir do debate sobre o casamento igualitário na família real, surgiu outro: o que aconteceria com a sucessão se houvesse filhos nascidos de tal união, por exemplo, por adoção ou um doador de esperma? “É terrivelmente complicado. A constituição holandesa afirma que o rei ou rainha só pode ser sucedido por um descendente legítimo”, analisa Rutte.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!