“Espero não ter causado danos à causa”, diz Paulo Betti sobre personagem gay em “Império”

Com a reprise de “Império” chegando ao fim, Paulo Betti usou as redes sociais para comentar a repercussão de seu personagem Téo Pereira. A atuação gerou críticas ao ator pela interpretação “espalhafatosa” do blogueiro, que é gay.

“Fiz a bicha louca que eu seria se fosse gay“, escreveu o ator em seu perfil do Instagram, nesta quinta-feira (04/11). “Espero não ter causado danos a causa“, completou. Betti relembrou o papel na novela e contou que teve uma carga emocional extra, pois Téo seria primeiramente interpretado por José Wilker, morto em 2014. Para montar o personagem, ele buscou referências pessoais e profissionais. “Eu já havia feito um gay num curta de Paulo Halm, ‘A vida real não tem retake’. Não trabalhei com preparador de elenco nessa novela“, revelou na publicação.

Usei as referências de minha observação da vida real e imitei o genial desempenho do meu amigo Sérgio Mamberti no filme ‘O Bandido da Luz Vermelha’. Imitei os gestos faciais de minha irmã Teresa, amada e saudosa, assim juntei muito afeto a composição“, contou. Depois que a novela foi ao ar, ele teria recebido ainda a importante aprovação do seu sobrinho. “Fui aprovado por meu sobrinho João, em Votorantim. Ele é gay e aos 13 anos matava porcos pra ajudar meu irmão que tinha dó dos bichos. Fiz o que pude e já estou com saudades do Téo Pereira“, disse.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!