Flamengo é multado em R$ 50 mil por cantos homofóbicos de torcedores

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) multou o Flamengo em R$ 50 mil por causa de cantos homofóbicos da torcida durante a partida contra o Grêmio, pela Copa do Brasil, no dia 15 de setembro, no Maracanã.

O Coletivo de Torcidas Canarinhos LGBTQ, responsável por mover a ação, citou vídeo gravado no estádio durante o jogo, em que se pode ouvir, em coro, a torcida flamenguista cantando: “Arerê, gaúcho dá o c* e fala tchê”. Ao analisar as imagens, a Procuradoria do STJD entendeu que o comportamento da torcida se enquadra no artigo 243-G do CBJD. “Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência“, diz o artigo. Para o relator do caso, Ramon Rocha, ficou comprovado o ato discriminatório dos torcedores.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no entanto, absolveu outras pessoas também denunciadas pelo caso: o árbitro Rodolpho Toski, os assistentes Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos, o quarto árbitro Lucas Paulo Torezin, o inspetor da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Almir Alves de Mello, e o delegado da partida, Marcelo Viana.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!