Paciente Esperanza: Cientistas registram segundo caso de cura pelo HIV sem tratamento

Pesquisadores argentinos e americanos relataram, nesta terça-feira (16/11), ter encontrado a segunda paciente que, possivelmente, foi curada do HIV pelo próprio sistema imunológico. A mulher, chamada de “Paciente Esperanza” em referência à cidade argentina onde ela mora, foi diagnosticada com o vírus em 2013.

Segundo o estudo, publicado no periódico “Annals of Internal Medicine“, a mulher, vem mantendo uma carga viral indetectável do HIV tipo 1 (HIV-1) há 8 anos, mesmo sem terapia antirretroviral nem transplante de medula óssea. Os cientistas não souberam explicar o que levou à cura espontânea, mas acreditam que o organismo da paciente tenha feito uma combinação natural de diferentes mecanismos imunológicos, que incluem as células T citotóxicas e o sistema imune inato, levando à interrupção da replicação viral. Pessoas que conseguem manejar bem a replicação viral do HIV sem o uso de medicação são chamados de “controladores de elite“.

Só de pensar que minha condição pode ajudar a alcançar a cura para esse vírus me faz sentir uma grande responsabilidade e compromisso em tornar isso uma realidade”, disse a paciente em entrevista ao site STAT. Aos 30 anos, a argentina tem uma filha, que é livre do HIV, e aguarda a chegada do segundo filho.

Em toda a história, apenas quatro pessoas foram apontadas como curadas do HIV. Dois deles, chamados de “paciente de Berlim” e de “paciente de Londres”, tiveram a cura vinculada ao transplante de células-tronco que receberam. Um procedimento arriscado que chegou a ser replicado, mas sem sucesso. Já em agosto de 2020, a americana Loreen Willenberg, de 66 anos, foi a primeira pessoa na história a ser considerada curada do HIV sem ter passado por qualquer tratamento médico. Loreen foi infectada em 1992 e está há anos sem resultados positivos para o vírus.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!