Após repercussão negativa nas redes, vereador desiste de moção contra Papai Noel gay da Noruega

Na última terça-feira (30/11) a Câmara Municipal de Ribeirão Preto (SP) aprovou uma moção de repúdio contra uma campanha publicitária dos Correios da Noruega que apresentava um Papai Noel gay. Nesta quinta-feira (02/12), entretanto, o vereador André Rodini (Novo), autor do texto, voltou atrás e pediu o cancelamento do desagravo após a repercussão negativa nas redes sociais. 

A medida foi aprovada por seis votos a favor, cinco contra e cinco abstenções. Além dos Correios norueguês, a moção também foi endereçada ao portal de notícias G1 por veicular a propaganda. “Eles poderiam ter utilizado Odin, Thor, qualquer outro mito da religião nórdica. O Papai Noel não é mais uma representação cristã, ele é uma representação universal. Na cabeça das crianças, ele representa o lúdico. […] O Papai Noel é uma das poucas lendas universais que prega a meritocracia. Se você respeitar as pessoas, receberá um mimo no final do ano“, argumentou o vereador. “O Papai Noel não tem que sair do armário, ele que tem que descer pela chaminé“, acrescentou Rodini.

Segundo Rodini, ele vai solicitar a anulação da moção porque muitas pessoas entenderam a situação de forma errada e ele “não quer criar muros” e sim “pavimentar o caminho para o diálogo“. “A moção não é uma crítica a homossexualidade. O Papai Noel é um personagem infantil, tem uma imagem pueril. Não pode ser sexualizado“, explicou Rodini em entrevista ao site A Cidade On. “Não foi uma moção homofóbica“.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!