Estados Unidos avançam no tratamento contra HIV e aprovam PrEP injetável

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos que corresponde à Anvisa no Brasil, aprovou, nesta segunda (20/12), o primeiro tratamento para prevenção do HIV que não envolve o uso diário de medicamentos.

O Apretude é um medicamento para Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao vírus causador da síndrome da imunodeficiência humana, a aids. A inovação em relação a outros tratamentos preventivos é que se trata de uma droga injetável, aplicada com um intervalo de dois meses entre cada dose. Segundo Debra Birnkrant, diretora da Divisão de Antivirais no Centro de Avaliação e pesquisa de medicamentos, essa é a primeira opção de profilaxia ao HIV no EUA que não envolve o uso de pílulas diárias – como o Truvada, um dos medicamentos mais utilizados por lá com essa finalidade.

Estão elegíveis para o tratamento com o Apretude adultos e adolescentes em risco que pesem pelo menos 35 kg. A princípio, eles receberão duas injeções do medicamento com um intervalo de um mês entre elas. Depois disso, o intervalo aumenta para dois meses. “Esta injeção, administrada a cada dois meses, será crítica para lidar com a epidemia de HIV nos EUA, incluindo ajudar indivíduos de alto risco e certos grupos onde a adesão à medicação diária tem sido um grande desafio ou uma opção não realista“, disse Debra.

Nos EUA estima-se que 1,2 milhões de pessoas tenham indicação de PrEP mas apenas 25% tomam o medicamento. No Brasil a situação deve ser muito pior, já que ainda concentramos a PrEP nas grandes cidades.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!