BBB22: Vyni relembra agressão por homofobia e Eliezer se emociona: “Dói lá dentro”

Na madrugada desta sexta-feira (11/02), no “BBB22“, Vyni revelou para Eliezer que já apanhou na rua por ser gay. O brother se surpreendeu com o relato do amigo e acabou chorando pelas declarações.

Você, Eliezer, não vai saber o que é ter medo de andar na rua. Por exemplo, atravessar a rua para ir comprar um pão. Você não sabe como é…“, começou o desabafo. “Por conta de orientação sexual? Você já teve esse medo?“, perguntou Eliezer. “Eli, olha a sociedade que a gente vive…”, disparou o bacharel em direito. “Mas você, na sua cidade, no seu bairro… Tu já passou por algo assim?“, indagou o publicitário. “Já. E a dor não é nem a dor física, é a dor lá dentro“, explicou sobre o relato. “O que fizeram com você?“, perguntou o publicitário.

Me bateram. Tô contando isso daqui, mas nem o povo lá de casa sabe. Tô falando isso em rede nacional. Aconteceu comigo, mas aconteceu pior com muita gente. Muito pior. Imagina quem não tem uma família para acudir, ou quem é colocado pra fora de casa. Isso só em relação à orientação. Imagine cor, classe econômica. (…) A gente, às vezes, esquece como é ser amado, ser gostado”, revelou Vyni. “Foi mais de uma pessoa que te machucou?”, questionou Eliezer. “Teve uma vez que foram duas. Isso que eu estou contando não foi só uma vez, não”, disse Vyni.

Em seu perfil nas redes sociais, a equipe de Vyni se manifestou sobre as declarações. “Fomos pegos de surpresa e ficamos bastante emocionados com esse relato. Um cidadão LGBTQIA+ é agredido a cada hora no Brasil (…) Números não podem ser apenas números, e eles não são, principalmente quando essa realidade bate a porta e ameaça você ou alguém que você ama”, ressaltaram. “Vyni tem muito orgulho de representar essa comunidade e luta por uma realidade melhor, apesar do medo, pois sabe o valor de usar sua voz por um bem maior.”

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!