Ariela: “Se vamos para prostituição para ter o que comer, quando a gente envelhece, o que sobra?”

Conversamos com Ariela Nascimento no estúdio do Pheeno! Ela é assessora parlamentar da vereadora Benny Briolly e relembra que seu processo de descoberta enquanto mulher trans foi doloroso, mas hoje consegue afirmar que é a pessoa mais feliz do mundo.

Ela afirma que o imaginário de que travestis são perigosas, roubam e matam, são impostos à elas: “Isso existe na sociedade pra distanciar a gente das relações sociais”. Ariela afirma que pessoas trans não tem direito a envelhecer, e quando isso acontece, a sociedade também não acolhe: “Se recorremos a prostituição pra ter o que comer, quando a gente se torna velha e não temos mais nem isso, o que sobra?”.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!