Uber diz que passará a fornecer atendimento psicológico a passageiros vítimas de LGBTfobia

A Uber anunciou que a partir desta terça-feira (17/05), quando é comemorado o Dia Internacional do Combate a LGBTfobia, o seu canal de atendimento psicológico vai atender também casos de racismo e homofobia. Segundo a plataforma, a iniciativa é uma parceria com o movimento MeToo Brasil.

De acordo com a Uber, caso o usuário seja vítima de algum desses crimes, primeiro ele deve reportar o crime ao suporte do aplicativo. Depois, a própria plataforma encaminhará o cliente ao time psicológico qualificado do MeToo Brasil. “A assistência psicológica consiste em até quatro sessões de uma hora cada, que são conduzidas por profissionais da psicologia especializados(as) e buscam acolher o relato de forma empática e sem julgamento. O objetivo é dar um primeiro acolhimento e auxiliar a pessoa para que ela se sinta segura e apoiada ao enfrentar o trauma vivido“, esclarece a empresa, em comunicado.

O Brasil é um país estruturalmente racista e LGBTfóbico e nós somos o primeiro país do mundo em transfeminicídio. Pensar em uma resposta adequada e em um acolhimento psicológico para pessoas que passam por experiências traumatizantes por condutas discriminatórias dentro da plataforma é muito positivo e inovador e deveria ser feito por todas as empresas“, destaca Marina Ganzarolli, presidente do MeToo Brasil, ao portal Universa.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!