Cantora Bront comemora: “É muito bom ser uma travesti em tempo integral, ser eu mesma o tempo todo”

Conversamos com a cantora Bront no estúdio do Pheeno! Ela conta que transacionou na época da pandemia, mas se entendeu como pessoa trans por volta dos 16 anos: “A gente perde muita coisa: perdi relacionamento, amigos, até pessoas gays se afastaram”. Bront revela que, no começo, ficava apavorada de ser chamada de “travesti”, mas entendeu que marginalizaram o termo, que precisa ser ressignificado: “É importante você ver travestis conquistando espaços e se colocando como travestis nesses espaços”. A cantora compartilha sua dificuldade de encontrar um lar, já que sua família não a respeitava em casa, e também os desafios de ingressar o mercado de trabalho.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!