Amanda Nunes torna-se a primeira campeã lésbica do UFC: “Incrível, sou feliz comigo mesma”

alx_ufc-amanda-nunes-04_original

A lutadora Amanda Nunes, entrou para a história do UFC! Nesse sábado (09/07), em Las Vegas, Amanda finalizou a sua rival, Miesha Tatecom, com um mata-leão no primeiro round, a baiana tornou-se a primeira campeã brasileira da história da organização, e, também, a primeira lutadora assumidamente lésbica a faturar um cinturão.

Na coletiva de imprensa após o UFC 200, Amanda falou sobre sua relação e o fato de ser a primeira lutadora gay com título na organização. “É incrível (ser a primeira campeã gay), sou feliz comigo mesma. É isso o que importa. Nina é a melhor parceira de treinos da minha vida. Ela vai ser a próxima campeã dos palhas, podem ter certeza. Ela tem muito talento e significa tudo para mim. Me ajuda demais. Eu a amo”, disse a baiana.

Nas redes sociais, a também lutadora Nina Ansaroff, namorada de Amanda, comemorou a vitória da parceira. Nina compartilhou a imagem no seu perfil no Instagram e escreveu: “Eu te disse. E a nova campeã é a minha Mandy“.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!