Deputado gay Douglas Garcia diz sofrer assédio por conta de cargo

Aproveitando a polêmica do caso de estupro cometido por Neymar, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL) sugeriu que tem sofrido assédio de homens por conta de seu cargo na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

“Aproveitando a situação do Neymar, assim como existe a tal da ‘Maria-Chuteira’, também existe a ‘Maria-Gabinete’ e, recentemente, pelo menos para mim, apareceu uma nova categoria muito mais incisiva, insistente e que surge em qualquer canto: o João-Gabinete”, escreveu o deputado no Twitter.

Já no último sábado (01/06), o deputado criticou o Mês de Orgulho LGBTQ+: “Mês do orgulho LGBT uma pinóia… Não tenho orgulho de ser gay, pois isso não define caráter, eu tenho orgulho de ser quem eu sou. Parem de colocar todos os gays nessa babaquice”.

A homossexualidade de Garcia foi revelada, com seu consentimento, pela deputada Janaína Pascoal (PSL) na tribuna da Alesp, em abril. Dias antes de sua saída do armário, o deputado afirmou que “tiraria a tapa” qualquer transexual que usasse o banheiro feminino em que alguma parente dele estivesse usando.

Na época, segundo o portal Guia Gay São Paulo, Garcia teria sofrido ameaças de homens que já saíram com o deputado e que disseram que iriam não só revelar sua orientação sexual em público como mostrar vídeo seu de conteúdo sexual.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!