SP: peça retrata realidade nos ‘banheirões’ da capital paulista

Quem nunca, nenóm?!

A ideia da peça “Amigos de Banheirão” surgiu de uma vontade pessoal do diretor Ale Cruz, sobre as reflexões e observações das práticas e dinâmicas dos frequentadores de banheiros das estações de trem da CPTM e, também, de outros banheiros públicos da cidade de São Paulo.

O espetáculo se passa em um importante e recente dia da política nacional, onde cinco homens se conhecem em um banheiro público vivem uma situação inusitada, ou nem tanto assim.

“Contudo, mais que isso, me chamou a atenção e passividade que os frequentadores mais velhos ou fora dos padrões convencionalmente desejados aceitavam a função de ‘guarda’ da porta ou ‘voyer’. Os mais novos e não afeminados sempre eram os mais procurados”, revela Ale.

Ale Cruz também é responsável pela direção da peça, juntamente com Criz Neützling, além assinar o texto, a produção geral e contracenar com os atores Wilson Granja, Jorge Padilha, Arisson Fabricio Nunnes Cordeiro e Yerthaal Guilherme.

“Amigos de Banheirão” também conta com sonoplastia e iluminação de Flávio M. Silva, cenografia e figurinos de Rodrigo Alcantara e tem duração total de 60 minutos. A peça, que estreou no dia 14/11, estará em cartaz até o dia 07/12 no AP32, localização na Bela Vista, região central de São Paulo, com classificação etária de 18 anos.

Serviço

Amigos de Banheirão | Uma narrativa sobre a prática do ‘banheirão’
Quintas, sextas e sábados, até dia 07/12, no AP32.
Entrada R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia).
Rua Santo Antônio, 561, Bela Vista, São Paulo – SP. A partir das 23h.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos e redator colaborador de conteúdos sobre diversidade LGBTI+ do portal Pheeno.com.br! #MandaAssunto