“Kit gay não têm vez no MEC”, diz ministro da educação

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou nesta quinta-feira (05/03) que “Paulo Freire e kit gay não têm vez no MEC”. A declaração foi dada por meio da conta oficial do ministro no Twitter, enquanto ele divulgava uma amostra do material feita pelo pelo secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim.

“Paulo Freire e kit gay não têm vez no MEC do Pres. Jair Bolsonaro. Vejam uma amostra do formato/conteúdo do material que o professor Carlos Nadalim preparou para as crianças. Querem saber mais? Sigam o prof. Carlos Nadalim, o novo rosto (e o primeiro sorriso) do ensino no Brasil”, escreveu Weintraub.

O “kit gay” citado pelo ministro é uma notícia falsa que ganhou força nas redes sociais. São imagens de um suposto material informativo sobre doenças sexualmente transmissíveis que ilustram práticas sexuais. Elas foram apontadas como parte do projeto Escola sem Homofobia, elaborado pelo MEC (Ministério da Educação), vetado pelo governo federal em 2011 e chamado pejorativamente de “kit gay” por críticos. Tal informação não procede. As imagens não fazem parte de material do MEC nem foram distribuídas em escolas.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!