Dominatrix não-binária usa jogo de videogame para se sustentar durante quarentena

Sem poder encontrar seus clientes durante a quarentena, uma dominatrix não-binária encontrou em um jogo de videogame a forma de se sustentar durante a pandemia.

Denali Winter é uma cabeleireira, que também atua como dominadora BDSM na cidade de São Francisco (Estados Unidos), e tem conseguido se sustentar conquistando novos clientes através do jogo ‘Animal Crossing: New Horizons’.

O jogo foi lançado para o console Nintendo Switch em março deste ano e simula interação social, ou seja, exatamente o que não podemos fazer atualmente na vida real por causa da pandemia da COVID-19.

“Profissionais do sexo estão sempre se adaptando e isso é apenas mais uma forma de adaptação. Eu preciso me conectar com meus clientes de alguma forma”, disse ela em entrevista ao jornal ‘The Guardian’.

Além de humilhar seus clientes on-line, Denali os obriga a regar suas flores e se desobedecerem podem ser espancados com um chicote de borboletas ou trancados em uma gaiola virtual. Em troca, ela recebe ‘sinos’, a moeda virtual usada no jogo.

Winter revelou também que, como profissional do sexo não-binária, muitos de seus clientes estão interessados em explorar sua sexualidade e brincar com a expressão de gênero.

O jogo permite que os clientes da dominatrix experimentem roupas como estilo, independentemente do gênero, o que, segundo eles, costuma ser uma maneira mais fácil de explorar sua sexualidade em relação à vida real.

“Os videogames são uma maneira de as pessoas explorarem sua identidade há muito tempo. Este jogo atraiu muitos jogadores jovens que querem ser dominados. É totalmente seguro abordar alguém no ‘Animal Crossing’. Se não gostar, pode sair a qualquer momento”, diz Denali.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos e redator colaborador de conteúdos sobre diversidade LGBTI+ do portal Pheeno.com.br! #MandaAssunto