Líder religioso diz que gays só existem porque grávidas fizeram sexo anal

Neophytos Masouras, bispo da Igreja Ortodoxa de Morphou, no Chipe, causou polêmica após tentar explicar o “surgimento dos gays” no mundo. Em uma conferência aberta ao público de todas as idades na cidade Akaki, Neophytos disse que a homossexualidade é passada aos fetos por meio do sexo anal feito pelas grávidas.

“Isso ocorre durante o sexo na gravidez. Um tipo de ato sexual anormal feito entre os pais. Para ser mais claro, sexo anal. O santo Porfírio diz que quando as mulheres gostam desse tipo de ato, um desejo nasce, e, depois, esse desejo passa para a criança”, disse Masouras, que acabou sendo criticado nas redes sociais.

“Então, como as lésbicas foram criadas?”, questionou uma pessoa. “O problema não é esse ignorante, mas sim as milhares de pessoas que acreditam nele”, disse outra. “Então, se uma mulher fizer sexo oral, o filho vai se tornar dentista?”, brincou outro internauta.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!