Político de extrema direita e anti-LGBTQ+ é flagrado em orgia gay regada a drogas

O eurodeputado de extrema-direita e anti-LGBTQ+, József Szájer, que fazia parte do Fidesz, partido do Primeiro-Ministro da Hungria, Viktor Orbán, foi pego pela polícia belga na última sexta-feira (27/11) em uma orgia gay no centro de Bruxelas. Com informações da Revista Forum.

Segundo a publicação, a festinha particular reunia cerca de 25 participantes, incluindo diplomatas e o eurodeputado. A orgia acontecia num apartamento no centro da capital belga, onde a polícia encontrou também vários tipos de droga. Todos os participantes foram multados por desobediência às medidas impostas pelo combate à pandemia do novo coronavírus, afirmou o jornal belga Het Laatste Nieuws. A polícia teria chegado ao local após uma denúncia anônima.

Na hora da prisão, o político tentou fugir e depois disse aos agentes que tinha imunidade parlamentar, conforme divulgado em vários meios de comunicação. A princípio, sua identidade não foi revelada, mas sua repentina renúncia disparou todos os alarmes. Nesta terça-feira (01/12), Szájer admitiu que era um dos participantes da festa em Bruxelas. “Eu não usei drogas, me ofereci aos policiais para fazer um teste, mas eles não quiseram. A polícia disse ter encontrado pílulas de ecstasy, mas não eram minhas. Não sei quem as colocou ali nem como. Sinto muito por ter violado as regras sobre reuniões, foi algo irresponsável da minha parte“, disse ele em declaração à imprensa.

Peço desculpas à minha família, aos meus colegas e aos meus eleitores. Esse passo em falso foi estritamente pessoal, sou o único responsável por isso. Peço a todos que não o estendam à minha pátria ou à minha comunidade política“, acrescentou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!