Xuxa vence processo contra capitão da PM que difamou livro infantil LGBTQ+ publicado pela apresentadora

Xuxa conseguiu vencer na Justiça o processo aberto por calúnia e difamação contra Guilherme Lazo Solano Neto, capitão da polícia militar de São Paulo. Na ocasião, o PM havia publicado em suas redes sociais diversas imagens e menções com críticas à apresentadora e ao seu mais recente livro, “Maya: bebê arco-íris“, cujo enredo traz um bebê filho de duas mães e que tem como missão espalhar o amor.

Segundo informações da coluna de Leo Dias no portal Metrópoles, a sentença, dada na última quinta-feira (17/12), contou com o juiz declarando o militar como culpado e explicando que ele feriu a moral e honra de Xuxa. A autoridade cita ainda que o cidadão não pode confundir a liberdade de expressão com um aval para disparar ofensas para quem desejar. “O direito à crítica não é ilimitado e não pode ser entendido como uma autorização para ofender direitos da personalidade”, disse o magistrado.

O valor ganho por Xuxa não foi divulgado, mas ele será doado para instituições de caridade. A defesa da apresentadora também pede que a sentença condenatória seja registrada e publicada em forma de resposta nos mesmos meios de comunicação que Guilherme Solano usou para escrever as difamações contra ela.

A aponta que a rainha move, ainda, processos contra Sikêra Jr., apresentador do programa Alerta Nacional, da RedeTV!, o pastor Silas Malafaia, o ex-senador Magno Malta, a deputada federal Carla Zambelli e a deputada estadual Rosane Félix.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!