Deputado bolsonarista que quebrou placa de Marielle Franco é preso pelo STF

Foi preso pela Polícia Federal na noite desta terça-feira (16/02) o deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ), lembrado por ter quebrado a placa em homenagem a Marielle Franco em outubro de 2018.

O parlamentar teve a ordem de prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal após divulgar um vídeo com discurso de ódio no qual faz apologia do AI-5 e ataca ministros do Supremo. No julgamento, os ministros destacaram a legalidade da prisão em flagrante e o caráter de crime inafiançável. Segundo o ministro Alexandre de Moraes, trata-se de hipótese de crime inafiançável, “uma vez verificado que os requisitos possíveis para a prisão preventiva estão presentes”. Moraes também determinou que o YouTube seja comunicado para providenciar o imediato bloqueio do vídeo de Silveira, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Em vídeo divulgado em uma rede social no momento da prisão, o deputado afirmou: “Neste momento, 23h19. Polícia Federal [está] aqui na minha casa“. Em seguida, ele voltou a atacar e desafiar o STF e a fazer ameaças, dizendo que já foi preso mais de 90 vezes quando era policial militar.

A assessoria do deputado afirma ser “evidente o teor político da prisão” e que os fatos que a embasaram “sequer configuram crime, uma vez que acobertados pela inviolabilidade de palavras, opiniões e votos que a Constituição garante aos deputados federais e senadores”.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!