Três homens acusados de matar travesti em Londrina vão a júri popular; acusados agiram por ódio e preconceito

Três homens acusados de matar uma travesti de 33 anos em Londrina, no norte do Paraná, irão a júri popular, conforme decisão da Justiça de terça-feira (17/02). O crime aconteceu em dezembro de 2018, na Avenida Leste-Oeste.

Segundo informações do G1, os três homens desceram de um carro e agrediram Scarlat e outra travesti que estava com ela, mas que felizmente acabou conseguiu fugir e se esconder. Os réus Anderson Aparecido dos Santos Pires, José Mauro Lopes da Silva e Kenny Roger Fioravante Pereira respondem por homicídio e tentativa de homicídio qualificado, por motivo torpe.

De acordo com a decisão, os acusados agiram por ódio e preconceito que sentiam das vítimas, “por serem travestis e realizarem programas sexuais“. A Justiça entendeu que os transfóbicos tiveram “claro intuito de matar as vítimas“. Dos três acusados, José Mauro Lopes da Silva é o único que continua preso. Os outros dois réus respondem aos crimes em liberdade. Ainda não há data para que o julgamento seja marcado.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!