Morre blogueiro e ativista cristão Júlio Severo, chamado de o “maior homofóbico do Brasil”

Morreu nesta terça-feira (04/05), vítima de infarto, o blogueiro e ativista cristão Júlio Severo. Conhecido por seu posicionamento ani-LGBTQ+, ele saiu do Brasil e passou a morar na Guatemala com sua esposa e filhos após passar a ser alvo do Ministério Público por suas declarações homofóbicas.

Caluniou e difamou internacionalmente líderes gays e o movimento homossexual. Morreu tarde! Xocotô berolô“, escreveu Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), nas redes sociais. Para ele, Severo era “o maior homofóbico do Brasil“. Em 1998, o ativista cristão chegou a publicar o livro ‘O Movimento Homossexual’, onde afirma que objetivo da comunidade LGBTQ+ é fazer com que as novas gerações de crianças e adolescentes aceitem a homossexualidade como “opção saudável de vida“.

Morreu o maior homófobo do Brasil: blogueiro Júlio Severo, que caluniou e difamou internacionalmente líderes gays e o movimento homossexual. Morreu tarde! Xocotô beroló.

Publicado por Luiz Mott em Terça-feira, 4 de maio de 2021

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, lamentou a morte de Severo nas redes sociais. “Conheci Julio em 1997. Nestes 23 anos, vi também Julio defender a infância com afinco. Ele foi o pioneiro no Brasil em muitas lutas. Julio Severo foi um escritor independente, um homem de crenças, marido, pai de família e um homem apaixonado por sua nação”, disse a ministra. “Que o doce Espírito Santo console o coração de sua linda família e de todos seus milhares de leitores”, acrescentou.

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) também lamentou a perda. “À toda a família e amigos minhas condolências, perda irreparável!”, disse o parlamentar.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!