Tom Daley rebate comentários homofóbicos feitos por apresentadores da TV russa

Campeão olímpico nos Jogos de Tóquio nos saltos ornamentais, Tom Daley rebateu no fim de semana os comentários homofóbicos feitos durante a transmissão das Olimpíadas pela TV estatal da Rússia. Ao jornal britânico “The Telegraph“, Daley, um dos alvos do ataque dos apresentadores, afirmou que só tomou conhecimento do episódio ao final dos Jogos Olimpícos.

Eu não fazia ideia. Quando estamos nas Olimpíadas, estamos em uma bolha e realmente não vemos nada. A história mostra que tudo o que a sociedade é foi ditada a partir da experiência heterossexual, branca e masculina. Se pudéssemos nos reunir e usar pontos de vista diferentes, o mundo seria um lugar melhor. Ainda há muito a fazer. São 10 países competindo nessas Olimpíadas onde ser LGBT é punível com a morte“, disse Daley. Durante cobertura olímpica, a emissora Rossiya 1 se referiu a atletas homossexuais como “sujos“, “pervertidos” e “psicopatas“.

Na ocasião, o apresentador russo Anatoly Kuzichev usou uma peruca para fazer piadas da neozelandesa Laurel Hubbard, primeira atleta olímpica transgênero da história, que competiu no levantamento de peso em Tóquio. Daley também foi alvo de comentários homofóbicos e teve contestado seu relacionamento com o marido Dustin Lance Black e com o filho de três anos, Robert.

Só espero que ver esportistas LGBTQIA+ ajude as pessoas a se sentirem menos sozinhas, como se fossem valorizadas, como se pudessem alcançar algo. É preciso muito para sair do armário e falar abertamente. Pode ser bastante desanimador e assustador para as pessoas, especialmente em esportes onde a base de fãs pode não ser tão receptiva. Não percebia o impacto que teria nas pessoas ao redor do mundo viver como eu mesmo. Sinto-me extremamente orgulhoso disso” disse o saltador. Segundo a imprensa britânica, um porta-voz do Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que entrou em contato com a TV russa para investigar os comentários.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!