China vai reprimir “estilos afeminados” na TV alegando “influências vulgares”

A agência reguladora de rádio e TV na China afirmou que vai banir a estética “afeminada” em programas de entretenimento, alegando que “influências vulgares” devem ser evitadas na programação das famílias chinesas.

Segundo informações da BBC, a Agência Nacional de Rádio e TV (NRTA), que tem status de ministério, declarou que critérios de conduta moral e política devem ser incluídos na seleção de pessoas a figurarem em programas, e alguns programas de competição de talentos foram vetados. Além disso, as autoridades midiáticas locais prometeram a veiculação de “imagens mais masculinas de homens” na TV. Em contrapartida, programas que promovam uma cultura tradicional, revolucionária ou “de socialismo avançado“, ou que estimulem uma atmosfera patriótica, serão estimulados.

Um artigo de opinião publicado no final de agosto no jornal estatal “Guangming Daily” em 27 de agosto alegava que algumas celebridades “afeminadas” são imorais e podem prejudicar os valores dos adolescentes chineses. Na China, ser gay não é ilegal, mas as autoridades fazem censura rígida acerca do tema.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!