Homem gay afegão é estuprado e espancado por extremistas do Talibã após tentar fugir do país

Um homem gay afegão foi espancado, estuprado e exposto à sua família pelo Talibã enquanto tentava fugir do país. A vítima, que recebeu o pseudônimo de Hanan para proteger sua identidade, foi pego pelo grupo militante extremista quando tentava encontrar um caminho seguro para abandonar seu país natal, informou o site ITV News.

O incidente ocorreu depois que Hanan começou a falar com um homem nas redes sociais que prometeu que o ajudaria a sair do Afeganistão. Ele falou com o rapaz por três semanas antes de conhecê-lo, mas acabou caindo em um plano elaborado pelo grupo extremista. Lá, ele foi recebido por dois membros do Talibã. Os homens começaram a espancar e estuprar Hanan, e até exigiram que ele entregasse o número de seu pai para que pudessem ligar e dizer que seu filho era gay. Artemis Akbary, ativista dos direitos LGBTQIA+ afegão que agora mora na Turquia, disse ao site que o Talibã está mentindo quando diz que seu novo regime será mais tolerante.

Além disso, ele acredita que as redes sociais tornará mais fácil do que nunca para os extremistas encontrarem e assassinar LGBTs afegãos. “Eles farão uma conta no perfil e enganarão as pessoas fingindo que são membros da comunidade”, disse Akbary. “Meus amigos no Afeganistão estão com medo, eles não sabem o que vai acontecer com eles no futuro, então eles estão apenas tentando se esconder“. De acordo com a Rainbow Railroad, uma instituição de caridade que ajuda LGBTs em busca de asilo, eles estão em contato com mais de 200 afegãos que estão tentando escapar do país.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!