Ativista transexual é agredida por homem e três mulheres na saída de bar no Distrito Federal

A apresentadora e ativista trans Scarlety Vasconcelos, de 27 anos, ficou com o rosto desfigurado após ser agredida por um homem e três mulheres na saída de um bar em São Sebastião, no Distrito Federal. O crime ocorreu na madrugada da segunda (15/11).

Em conversa com o portal Metrópoles, Scarlety conta que foi para um bar acompanhada de amigos e ao sair do estabelecimento, um rapaz desconhecido perguntou se ela tinha drogas, mas ela negou. Foi então que as agressões começaram. “Eu falei que não mexia com drogas. Quando virei as costas, ele me deu uma rasteira, seguida de porrada no rosto. Eu tentei me defender. Ele estava me socando e, não satisfeito, começou a pegar minha cabeça e batê-la no meio-fio. Junto com ele, três mulheres vieram me agredir”, relata. “Foi muita agressão e xingamento. Me bateram, minha roupa ficou toda suja e eu fiquei toda ensanguentada”.

O ataque só terminaram depois que amigos viram a situação e socorreram a vítima. “Eu estava dançando com minhas amigas e, de repente, a minha irmã me puxa pela blusa desesperada, falando que tinha três mulheres e um rapaz em cima da Scarlety, agredindo-a. Eu saí correndo imediatamente, fui atrás do rapaz para tirá-lo de cima da Scarlety”, conta Fábio Martins da Silva, amigo da vítima. A apresentadora garante que não conhecia os agressores. Scarlety acredita que o rapaz iniciou as agressões porque tentou flertar com ela: “Ele passou por mim, me queimou com cigarro, pediu desculpa e eu falei tudo bem. Bem seca, sem dar moral para ele. Acho que ele se sentiu desvalorizado”.

Depois que os agressores fugiram, Scarlety e Fábio procuraram a 30ª Delegacia de Polícia, mas não conseguiram registrar ocorrência. Segundo a apresentadora, ela foi informada de que deveria ter um laudo médico em mãos para fazer a denúncia. Scarlety procurou a UPA de São Sebastião, mas diz que também não foi atendida por falta de profissional. Fábio diz que o grupo voltou para a delegacia, mas desistiu após esperar por cerca de duas horas. Ao Metrópoles, a Divisão de Comunicação da Polícia Civil do Distrito Federal informou que encaminhou o caso para conhecimento da autoridade policial da 30ª DP.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!