Cozinheiro é condenado a 10 anos de prisão por assassinato de cabeleireiro gay em 2018

A Justiça de São Paulo condenou nesta terça-feira (16/11) o cozinheiro Fuvio Rodrigues de Matos a 10 anos de prisão em regime semiaberto por usar um canivete para matar o cabeleireiro Plínio Henrique de Almeida Lima na noite de 21 de dezembro de 2018.

Segundo informações confirmadas ao G1 pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça (TJ), o Ministério Público (MP) entendeu que o crime foi motivado por homofobia, mas os jurados não consideraram que o assassinato foi por isso. Afastando desse modo a qualificadora por motivo torpe do homicídio, o que aumentaria a pena do réu. No entendimento do júri, o réu matou a vítima após uma discussão. Fuvio afirma que usou a arma contra Plínio para se defender dele após uma briga, negando as acusações de que foi homofóbico. Angelo Carbone, advogado que defendeu os interesses da família de Plínio e atuou como assistente da acusação no processo, informou à reportagem que irá recorrer da decisão do júri.

Os jurados entenderam que o que motivou o crime não foi um ato homofóbico. Para mim essa é uma decisão contrária as provas dos autos. No processo havia sim provas de que foi um ato homofóbico. Mas os jurados entenderam dessa maneira e condenaram ele sem a presença da qualificadora”, afirmou ao G1 a promotora Renata Cristina de Oliveira Mayer, que ainda analisará se irá recorrer ou não da sentença. “Infelizmente os jurados entenderam que xingar uma pessoa de ‘bichinha’, ‘menina’ não configura um ato de homofobia“, lamentou.

Na noite de 21 de dezembro de 2018, Plínio passeava de mãos dadas com o marido, Anderson de Souza Lima, e um casal de amigos também gays. No cruzamento das avenidas Paulista e Brigadeiro Luís Antônio, eles teriam ouvido insultos homofóbicos, tais como “bichinha“, “menina” e “gays têm que morrer“, feitos pelo cozinheiro. Segundo boletim de ocorrência feito, à época, no 78º DP (Jardins), um dos amigos de Plínio teria se irritado com os xingamentos e agredido o acusado. Fuvio golpeou Plinio no peito com um canivete. Ele foi socorrido ao Hospital das Clínicas e morreu.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!