Último acusado pelo assassinato da travesti Dandara dos Santos é condenado a 16 anos de prisão

O último acusado de participar do assassinato da travesti Dandara dos Santos foi condenado, nesta quarta-feira (17/11), a 16 anos de reclusão em júri popular por homicídio com qualificadoras de motivo torpe, vingança e emprego de recursos que impossibilitou a defesa da vítima. Francisco Wellington Teles, 53 anos, é acusado de levar Dandara em uma motocicleta até o local do crime.

Com a condenação, todos os oito acusados pela morte da travesti foram sentenciados à prisão, com exceção de Jonatha Wilyan Sousa da Silva, que morreu antes de ser julgado. As penas, contudo, foram individualizadas, de acordo com a participação de cada um no crime. Francisco José Monteiro de Oliveira Junior foi condenado a 21 anos em regime fechado por ter atirado em Dandara. Jean Victor Silva Oliveira teve pena de 16 anos por usar uma tábua no espancamento. Rafael Alves da Silva Paiva também foi condenado a 16 anos, mas por ter agredido a vítima com chutes. Francisco Gabriel dos Reis cumprirá pena de 16 anos por ter agredido Dandara com chineladas. Já Isaías da Silva Camurça foi punido com 14 anos e 6 meses por ter proferido palavras e frases ofensivas durante o ataque. Júlio César Braga da Costa foi condenado a 16 anos de reclusão. 

Dandara foi espancada na rua, em plena luz do dia, por pelo menos 12 pessoas, sendo sete adultos e cinco adolescentes. O registro do crime, que aconteceu no dia dia 15 de fevereiro de 2017, foi gravado e divulgado pelos agressores e fez com que o caso causasse indignação em todo o país, ganhando repercussão até mesmo no exterior. Dandara dos Santos morreu aos 42 anos após ser alvejada por tiros no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!