Rapper sofre críticas por levantar bandeira LGBTQIA+: “Agora vai ficar esse mimimi pra ganhar batalha”

Conversamos com o rapper Jump no estúdio do Pheeno! Ele é professor de educação física, poeta, MC e se interessou por rap em 2010, quando conheceu o trabalho do Emicida.

Em 2017 começou a trabalhar com isso e conta que suas vivências enquanto homem negro, gay e periférico são abordados em suas rimas. Ele já ganhou algumas batalhas abordando essas vivências mas recebeu críticas: “Se não falar disso não ganha nada”. Jump é a primeira pessoa da família a ter diploma universitário e defende que educação, esporte e arte são a santíssima trindade de sua vida.

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!