Ex-cinegrafista de Todrick Hall acusa artista de exploração e abuso psicológico

Um ex-cinegrafista de Todrick Hall veio a público alegando exploração e abuso psicológico nas mãos do cantor. Identificado no Twitter como “Jacob” e usando o nome @bewilderberry, ele foi à plataforma no dia 14 de fevereiro para relatar sua experiência em turnê com Hall, em 2018.

Jacob compartilhou uma imagem de si mesmo após a turnê, na qual ele parecia magro e exausto. Em seu post, ele também alegou que Hall nunca lhe fornecia refeições, que seus contracheques estavam frequentemente atrasados ​​e que ele era forçado a fazer funções que não dependiam dele. Ao longo de sua série de postagens, Jacob alega que o artista fazia “jogos mentais” com sua equipe e “daria exemplo” de qualquer um que reclamasse humilhando-os na frente do resto da empresa. Ele também faz alusão a um comportamento ainda mais “nojento” por parte de Hall, mas não entrou em detalhes. Jacob ainda afirma ter ficado em silêncio por quatro anos por medo de represálias, escrevendo: “Eu mal contei a ninguém sobre o quão horrível meu tempo com ele foi porque eu não queria afetar o trabalho futuro”.

Esta não é a primeira vez que Hall é criticado por supostos maus-tratos a seus funcionários. Em 2019, vários ex-dançarinos e equipe de seus videoclipes alegaram que ele nunca os pagou por seu trabalho. Naquele mesmo ano, o ex-assistente do cantor, Tommy McKissock, disse que havia testemunhado Hall assediando sexualmente funcionários. McKissock também vazou documentos alegando que o artista havia se envolvido em um acordo legal envolvendo assédio sexual. Todrick Hall não respondeu publicamente às alegações de Jacob.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!