Vereadora Benny Briolly registra ocorrência contra deputado Rodrigo Amorim por transfobia

A vereadora Benny Briollly (PSOL), que atua pelo município de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, registrou ocorrência nesta sexta-feira (20/05) na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) pelos crimes de racismo e transfobia contra o deputado estadual Rodrigo Amorim.

Na última terça-feira (17/05), em sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), durante discussão com a deputada Renata Souza, Amorim chamou a vereadora trans de “boizebú“, e disse “que ela seria uma aberração da natureza”. “Um vereador homem, pois nasceu com pênis e testículos, portanto é homem. Agora temos uma aberração do alfabeto inteiro designando o que eles chamam de gênero aleatórios. Eu sou do tempo em que existiam homens, mulheres, bichas e sapatões. Esses soldados do mal fedendo a enxofre, o vereador homem de Niterói parece um Belzebu, porque é uma aberração da natureza“, afirmou o deputado.

De acordo com a parlamentar, os ataques que recebeu durante um sessão ordinária são “gratuitos e desmotivados“. “O deputado Rodrigo Amorim não sairá impune. Eles usam o ódio e o ataque gratuito como palanque eleitoral, mas não passarão. Está comprovado o racismo e a transfobia do deputado e lutarei junto aos movimentos sociais e organizações que estão ao meu lado para que ele seja punido e perca o seu mandato“, disse ela na saída da Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância).

Após a sessão, Rodrigo Amorim declarou, em nota, que considera que não cometeu crime nenhum, “e, sim, exerceu sua liberdade de expressar sua opinião”. Já nas redes sociais, Amorim voltou a atacar Benny chamando-a no masculino e de “machão”. O corregedor-parlamentar da Alerj, deputado Noel de Carvalho (SD), disse que vai analisar a situação para avaliar se aciona o Conselho de Ética. A equipe Jurídica da vereadora junto ao Instituto de Defesa da População Negra – IDPN por seu advogado Djeff Amadeus seguirão acompanhando a investigação.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!