Diretor de futebol pede explicações da FIFA por escolha de país homofóbico para a Copa: “Inaceitável”

Diretor da Federação Alemã de Futebol, Oliver Bierhoff, de 54 anos, pediu explicações da FIFA sobre o porquê o Qatar vai sediar a Copa do Mundo de 2022, considerando um dos países mais homofóbicos do mundo.

“Que tipo de critério para uma Copa do Mundo a FIFA aplica?”, questionou Bierhoff, em entrevista ao grupo de mídia Funke. “Porque sediar um torneio é a ‘ponta da lança’ para que haja uma mudança [na sociedade], mas isso tem que acontecer antes, e não depois. Caso contrário, você não terá mais influência para aplicá-la”, continuou, acrescentando também que um país sede a Copa do Mundo deve estar “alinhado com os direitos humanos”. Acho globalmente bom continuarmos a falar sobre esses temas fora do campo esportivo, para aumentar a conscientização“, disse ele.

Os organizadores da Copa do Mundo têm lutado para convencer os fãs LGBTQIA+ de que estarão seguros no país. Apesar dos esforços, em abril, um dos principais chefes de segurança do Qatar, major Abdulaziz Abdullah Al Ansari, disse que o país receberia LGBTs para a Copa, mas dentro de limitações. “Reservem o quarto juntos, durmam juntos – isso é algo que não nos diz respeito”, disse ele. “Você quer demonstrar sua visão sobre o movimento, demonstre-a em uma sociedade onde ela será aceita“, pontuou. “Aqui não podemos mudar as leis. Você não pode mudar a religião por 28 dias de Copa do Mundo”.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!