Angelica Ross coloca a boca no trombone ainda mais e sobra até para Ryan Murphy

Angelica Ross não será silenciada! Na semana passada, a atriz de “American Horror Story” compartilhou que sua colega Emma Roberts sido transfóbica com ela enquanto as duas filmavam a série. Desde então, ela compartilhou que a atriz a procurou e pediu desculpas.

Agora, durante uma entrevista ao The Hollywood ReporterRoss colocou a boca no trambone ainda mais e sobrou até mesmo para Ryan Murphy, criador da série de terror. Segundo a atriz, ela recebeu um telefonema controverso de Murphy após expor no Twitter um caso de racismo que havia presenciado nos sets de filmagem de “American Horror Story“. “Havia um membro da equipe operando meu veículo que eu tinha que dirigir diante das câmeras, então ele estava bem do lado de fora do meu para-brisa e todos os dias ele usava uma camiseta diferente com frases racistas”, ela começou. 

Ross, que estava farta da situação, conta que se retirou do set e ficou esperando em seu camarim até que a situação fosse resolvida, mas quando as horas passaram sem nenhuma mudança, ela levou o problema às redes sociais. “Então eu tweeto. ‘É uma pena que eu faça todo esse trabalho no mundo sobre anti-negritude e racismo e tenha que chegar a um set e fazer o mesmo trabalho’”, disse a atriz.  

Não menos do que talvez 10 segundos, meu telefone toca. É Tanase Popa, um dos produtores, e ele está me dizendo: ‘Ryan Murphy acha que você deveria tirar esse tweet. As coisas estão sendo tratadas, e ele nos considera uma família, e não compartilhamos coisas fora da família‘”, continua Ross, que mais tarde concorda em retirar o Tweet. “Eu disse: ‘OK, tudo bem, vou tirar o tweet. Mas só para você saber, me disseram que esse homem usando essas camisetas tem liberdade de expressão, mas sou eu quem está sendo instruído a tirar um tweet. Sinto que estou sendo silenciada”.

Dois segundos depois, Ryan Murphy me liga diretamente“, revela atriz. “Ele começa: ‘Qual é o seu maldito problema?! Você está falando sério?!’ Ele disse: ‘Você acha que eu iria silenciar você depois de tudo que fiz? Eu fui um defensor e não fiz nada além de enaltecer as mulheres negras trans”. “Eu disse: ‘Eu me sinto insegura no seu set. Sinto que estou aqui apenas tentando fazer um trabalho, e agora tenho que fazer um segundo trabalho, sendo o adulto na sala e lidando com a situação que você deveria cuidar”, lembrou.

Ross disse que Murphy recuou e reconheceu seus sentimentos. Apesar disso, ela ressalta que essa não foi a primeira vez que enfrentou esse tipo de situação. “Já lidei com isso antes. Esta não é a primeira vez que estou lidando com a energia dos brancos que pensam que estão fazendo o bem“.

VEJA + NO PHEENO TV

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!