Primeiro lutador de MMA abertamente gay, brasileiro desabafa sobre sexualidade e saída do armário

Foto: Divulgação

Natural de Curitiba, o brasileiro Jeff “The Tank” Ludwig pode ser considerado o primeiro lutador de MMA abertamente gay. Atualmente morando em Nova York, Jeff, que viralizou em 2017 após divulgar em suas redes sociais um vídeo do seu casamento com o também lutador Rob Sullivan, com quem está junto desde 2013, contou em entrevista ao Gay Blog detalhes sobre sua saída do armário, machismo no MMA e a vida em NYC.

Segundo ele, o primeiro “despertar” de sua homossexualidade aconteceu aos 28 anos, após se divorciar de sua esposa, encerrando um casamento de oito anos. “O que aconteceu foi que eu estava sozinho pela primeira vez, sem nenhuma amarra e em algum momento eu me permiti explorar algumas ideias que começaram a aparecer na minha cabeça. Como eu saí do meu casamento com transtorno de estresse pós-traumático, eu tinha pânico em ter contato com outra mulher, isso acabou abrindo meus olhos para outra direção”, conta.

“Foi quando tudo ficou confuso e eu não sabia mais o que eu era ou o que eu gostava, eu até cheguei a falar com minha ex: ‘Eu acho que to sentindo atração por homem, eu não sei o que tá acontecendo mas eu acho que sou gay’ ela riu e falou: ‘Você? Gay? Impossível, vamos no médico pra ver o que é isso'”, desabafa Jeff, que mesmo com o pedido da esposa, optou por não procurar um médico.

Jeff conta que acabou conhecendo o amado durante uma festa no Rio de Janeiro. “Conheci ele numa festa e foi tudo muito estranho, até porque eu não falava inglês e ele não falava português. Mas logo depois ele foi embora e ficamos falando por WhatsApp e FaceTime. Até quando ele falou que eu deveria mudar pra NYC. E eu decidi fazer as malas e arriscar. Já são sete anos que nos conhecemos, seis anos de New York e quatro anos de casado”, conta.

Ainda na entrevista, o ex-lutador, que hoje tem atuado como consultor físico e personal trainer, revela que o seu único medo era não ser aceito pela família ou alunos. Mesmo com receio, Jeff conta que teve “100% de aceitação de todos meus professores, alunos, amigos e principalmente minha família”.

“Quando eu decidi postar o vídeo do meu casamento foi quando eu liguei o f***-se. Falei que quem não quisesse aceitar, a porta é a serventia da casa. Então já sabia da repercussão que o vídeo do meu casamento iria causar”, revela. Questionado sobre aumentar a família, Jeff conta que já conversou com Rob sobre o assunto, mas pontua que isso precisa ser “planejado com muito carinho e cuidado”.

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Divulgação

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!