Matheus Ribeiro é vítima de homofobia em lanchonete e responde homofóbicos com beijo na boca

No último domingo (16/08), Matheus Ribeiro recorreu ao Twitter para para relatar que foi vítima de homofobia que sofreu ao lado do marido, o policial militar Yuri Piazzarollo, em um restaurante de Brasília. Segundo o jornalista, ele o companheiro ouviram comentários homofóbicos vindos de um trio que estava na mesa ao lado.

Cheguei há pouco numa lanchonete, junto com Yuri. Estávamos abraçados, fizemos nosso pedido e eu fui para a mesa, enquanto ele esperava no balcão. Na mesa da frente, três tristes exemplos do que ainda há de pior nesse mundo: gente ignorante e preconceituosa”, conta Matheus, que logo em seguida passou a ser ofendido pelo trio. “Um senhor careca começou a dizer coisas do tipo ‘que nojo esses viados se pegando’, ‘esse mundo tá perdido’, ‘não existe mais homem de verdade’. Pareceu-me até um lamento, talvez por não ter encontrado um companheiro à altura daquilo que busca, tamanho o incômodo”, continuou o jornalista.

Segundo ele, as ofensas duraram cerca de três a quatro minutos. “Tempo suficiente para que minha cabeça fervesse. Nunca tinha passado por uma idiotice dessas“, conta Matheus. “Mas Yuri me convenceu a ficar quieto. Quando o trio se levantou, chamei a atenção do puxador das falas criminosas: ‘Hey, senhor! Boa noite!’ Seguido, claro, de um beijo na boca do meu noivo. Fiz um registro da mesa. Minha responsabilidade jurídica me faz borrar os rostos”, finalizou ele, divulgando uma foto do trio de LGBTfóbicos com os rostos devidamente cobertos.

CONFIRA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!