Grupo de LGBTs faz protesto na porta de igreja contra falas homofóbicas da família Valadão

Um grupo de manifestantes LGBTQ+ realizou um protesto na manhã do último domingo (20/09) na porta da Igreja Batista da Lagoinha, localizada no bairro Concórdia, região Nordeste de Belo Horizonte. O motivo do ato era chamar a atenção para às recentes falas homofóbicas de André Valadão e Ana Paula Valadão, irmãos líderes da igreja.

Nós achamos que a informação é algo importante. Também há gays e lésbicas dentro da igreja, e acreditamos que a fala dos líderes têm muito poder de influenciar nos fiéis“, disse Thiago Santos, um dos líderes da União da Juventude Socialista (UJS) e integrante de outros movimentos, ao jornal O Tempo. “O nosso principal objetivo era tocar em dois aspectos muito específicos: a Ana Paula, devido à questão do HIV como uma doença específica de homossexuais, algo que a própria OMS já contesta. E o Valadão, que fez uma fala homofóbica e inconstitucional, já que proibir qualquer pessoa de entrar em uma instituição religiosa por questão de identidade de gênero é ilegal“, explicou.

Segundo reportagem, durante o protesto, uma pastora identificada como Márcia chegou a conversar com os manifestantes que estavam na porta. Chorando, a mulher teria afirmado que os líderes da igreja amam todas as pessoas, e que as críticas estão afetando a família Valadão. No entanto, em nenhum momento a pastora admitiu as falas preconceituosas e criminosas dos irmãos Valadão.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!