Jair Bolsonaro associa HIV a pessoas de “comportamentos sexuais diferenciados”

Em visita a Chapecó (SC) nesta quarta (07/04), Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar as medidas restritivas contra o novo coronavírus. Ao falar do tratamento precoce, o governante chegou a comparar o vírus da Aids com da Covid-19, dizendo que a doença foi combatida com medicamentos sem comprovação científica na década de 1980.

Por que não se combateu também? Porque o HIV era voltado mais para uma classe específica, que tinha comportamentos sexuais diferenciados, e também se contraía via injeção, via compartilhamento de agulhas”, disse Bolsonaro. “Até hoje, ainda não temos vacina para isso. A mesma coisa agora com a questão do Covid-19. Por que essa campanha mundial contra métodos, contra médicos, e contra quem fala no tratamento imediato? Por que isso? O que está acontecendo com o mundo?”, completou ele, sugerindo uma conspiração global contra medicamentos que não têm eficácia comprovada contra a doença.

Em seguida, Bolsonaro disse que “não tem vacina para todo mundo” e citou a África como exemplo, dizendo que “não existe nada” no continente, mas “existe ivermectina”. Ele reforçou ainda que é de autonomia do profissional da saúde receitar ou não os medicamentos sem comprovações científicas. “Se o paciente está com a doença e não tem o remédio específico comprovado cientificamente, tem que buscar uma alternativa. Não sei como salvar vidas, não sou médico, não sou enfermeiro, mas tem que buscar uma alternativa para isso”, disse.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!