Morre Roberta da Silva, mulher trans que teve 40% do corpo queimado por adolescente no Recife

Morreu, nesta sexta (09/07), Roberta da Silva, a mulher trans que teve 40% do corpo queimado por um adolescente, no Centro de Recife, em 24 de junho. Segundo a assessoria de comunicação do Hospital da Restauração (HR), o óbito ocorreu às 9h.

De acordo com a unidade de saúde, Roberta teve falência respiratória e renal. O quadro de saúde dela se agravou nas últimas horas. A equipe médica da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) realizou hemodiálise, mas a paciente não reagiu. Inicialmente, a informação era de que ela tinha 33 anos, mas o hospital afirmou que ela tinha 32, segundo documentos. Desde que sofreu o ataque, ela precisou amputar os dois braços. No último dia 26 de junho Roberta amputou o lado esquerdo, na altura do ombro. Já no dia 30, ela precisou amputar o braço direito. De acordo com o HR, o ataque provocou queimaduras de terceiro grau, chegando à musculatura.

Roberta foi atacada por um jovem de 17 anos no centro de Recife, em Pernambuco, na madrugada da última quinta-feira (24/06). Conforme a Polícia Militar, agentes realizavam um patrulhamento quando foram acionados por populares sobre uma tentativa de homicídio e viram a vítima, que morava nas ruas do Centro do Recife, em chamas. O adolescente responsável pelo ataque tentou fugir, mas foi detido e levado para a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). 

O prefeito do Recife, João Campos, afirmou que lamenta profundamente a morte de Roberta. “É intolerável qualquer vida perdida para o ódio e para o preconceito. Vamos avançar com novas ações para ampliar o atendimento a esta população, como a Casa de Acolhida LGBTI+, que irá receber o nome de Roberta”, afirmou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!