Bárbara Aires: “Ser trans é assinar sua certidão de óbito em vida: perdemos família, amigos, saúde”

Conversamos com Bárbara Aires no estúdio do Pheeno! Travesti ativista e criadora de conteúdo, a paulistana conta que o termo “travesti” caiu em desuso e adotou-se o termo “trans” para passar uma imagem mais higienizada, porém esse discurso apagava a história das travestis precursoras da luta trans, então o termo foi ressignificado para ser usado de forma positiva.

Bárbara entrou para o ativismo em 2007 e acabou chamando atenção da Globo, onde virou consultora de programas como “Amor & Sexo” e “Fantástico” quando se trata de temas LGBTQ+! Ela revela que se envolveu com política entre 2017 e 2020, porém, mesmo com um currículo muito bom, ainda enfrente dificuldades no mercado formal de trabalho, por isso resolveu se dedicar ao seu conteúdo na internet. Bárbara afirma que o mercado de trabalho melhorou depois do aparecimento dos homens trans por conta de sua possibilidade e, defende, ainda, relacionamentos transcentrados (entre pessoas trans).

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!