Afastado do vôlei após comentários homofóbicos, Maurício Souza receberá maior honraria da Alesp

Demitido do clube Minas Tênis Clube por homofobia em novembro do ano passado, o ex-jogador de vôlei Maurício Souza irá receber a maior honraria na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), dada para personalidades com notada contribuição cultural e no desenvolvimento social e econômico do Estado.

Pode parecer mentira, mas é verdade! O Colar de Honra ao Mérito Legislativo será entregue a Maurício no dia 9 de maio, na sede da Alesp, pela deputada estadual Leticia Aguiar, do Progressistas. De acordo com a deputada federal, Maurício foi corajoso por ter se posicionado contra a “ideologia de gênero e a sexualização das crianças“. Em março deste ano, o campeão olímpico na Rio-2016, que esteve presente na seleção brasileira que disputou os Jogos de Tóquio no ano passado, se filiou ao PL, partido de Jair Bolsonaro, e é  pré-candidato a deputado federal por Minas Gerais, estado onde nasceu e tem residência.

O jogador de vôlei está sem clube desde outubro do ano passado, quando foi dispensado do Minas Tênis Clube, após a polêmica de comentários homofóbicos postados por ele no Instagram. O clube de Belo Horizonte inicialmente minimizou o caso, mas foi pressionado por patrocinadores como a Fiat, e anunciou o desligamento de Maurício. Além da demissão, as publicações também geraram críticas de colegas de seleção brasileira, como o jogador Douglas Souza e o técnico Renan Dal Zotto, que afirmou que Maurício não deve mais ser convocado.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!