Travesti passista da Beija-Flor é encontrada morta após tortura em favela

Foi encontrada morta nesse sábado (24), a travesti Piu, famosa na quadra da escola de samba Beija-Flor. “O corpo estava cheio de escoriações e com sinais de espancamento. Tinha seis perfurações de tiro também”, contou Luiz Henrique Guimarães, cunhado da vítima, em entrevista ao jornal Extra. Piu estava desaparecida desde quinta-feria (22).

Um vídeo com Piu sendo torturada foi divulgado na internet. As agressões teriam ocorrido supostamente no Morro da Mina, em Nilópolis. Através de perfis falsos, pessoas afirmaram em rede social que a travesti havia ido até o morro a mando de milicianos. Familiares negam que que Piu estivesse envolvida com a milícia. “Ela não tinha envolvimento algum com milícia. O negócio dela era samba mesmo”, disse Luiz.

Amiga da vítima, a rainha de bateria da escola, Raíssa de Oliveira, disse estar desolada com o acontecimento. “Está sendo um baque muito grande. Ela era a alegria da quadra. Todo mundo gostava dela. Você não tem noção. E ela amava demais as escolas de samba, ia em todas. Sempre ia na Beija-Flor”, contou à reportagem. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense, que vai ouvir familiares.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!