Casado com mulher, homem é preso por matar ativista LGBT após vítima ameaçar divulgar caso amoroso

Dois homens foram presos suspeitos de matar a facadas um ativista LGBT na noite de segunda-feira (20/08), na cidade de Itororó, no sul da Bahia. Conforme a Polícia Civil, um dos autores do crime é casado com uma mulher e também tinha relação com a vítima.

Segundo o G1, Josenilton Ferreira Souza, conhecido como Josa, de 26 anos, disse, em depoimento, que ele tinha decidido romper a relação com Marcos Cruz Santana, de 40 anos, que o ameaçou a revelar o caso amoroso em um programa de rádio da cidade. Segundo a Polícia Civil, além de Josenilton Souza, Isaías Andrade de Souza Júnior, conhecido como Quenã, de 24 anos, também participou do crime. A vítima e os dois suspeitos estavam juntos em uma festa na praça principal de Itororó e seguiram para o local onde o crime ocorreu.

Em nota, a polícia afirmou que Isaías Júnior segurou a vítima pelos cabelos e Josenilton deu um golpe no pescoço do ativista. Depois que Marcos caiu, Josa esfaqueou a perna e a genitália da vítima. Marcos Santana foi achado morto na madrugada do dia 18 de agosto, perto da rodoviária da cidade. Ele era presidente da Associação dos Movimentos Parceiros e Amigos da Saúde e Direitos Humanos das Minorias Sexuais. A vítima também era organizadora da Parada LGBT da cidade. A sede da associação fica próximo à rodoviária, onde o corpo foi encontrado.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!