Corpo de policial militar lésbica é encontrado dentro de porta-malas

A Polícia Militar encontrou, na noite de segunda-feira (06/08) o corpo da policial Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos, desaparecida desde a última quinta-feira (02/08) dentro de um carro na Zona Sul de São Paulo. O veículo foi localizado na Rua Cristalino Rolim de Freitas, no bairro Campo Grande. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Na última semana, as polícias Militar e Civil montaram operações na região de Paraisópolis, Zona Sul de São Paulo, após relatos de que a policial militar teria sido atacada por homens e sumido. Juliane foi vista pela última vez na Rua Melchior Giola, na Vila Andrade. Na sexta-feira (03/08), policiais encontraram um corpo em Paraisópolis, que poderia ser da policial, mas, de acordo com a SSP, o corpo era de um homem.

De acordo com o boletim registrado no 89º Distrito Policial, no Portal do Morumbi, uma secretária de 41 anos compareceu ao DP informando que a policial participava de um churrasco em sua casa, quando, por volta da meia-noite, foi para a casa de vizinhos. Às 6 horas da manhã, uma vizinha chegou desesperada e informou que a PM teria sido baleada por indivíduos desconhecidos.

Os disparos teriam envolvido uma briga iniciada em um bar após ela se identificar como policial militar e reclamar do sumiço de um aparelho celular da mesa em que estava. A policial atuava na 2ª Companhia do 3º Batalhão Metropolitano, responsável pelo patrulhamento em parte do Jabaquara, na zona sul. Na tarde da última sexta-feira, após uma denúncia pelo canal 190, foi localizada a moto da PM em Pinheiros, na Zona Oeste da capital. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!