Sem trabalho, Evandro Santo, ex-Pânico, vende bolsas de grife para sobreviver

O humorista Evandro Santo, de 45 anos, famoso por integrar o programa de humor ‘Pânico na TV’, está passando por uma situação financeira complicada devido a pandemia do novo coronavírus. Em entrevista ao site Notícias da TV, o comediante confessou que teve que vender objetos pessoais para sobreviver.

“O que aconteceu foi que eu tinha 20 shows marcados que caíram. Falei: ‘Meu Deus, o que vou fazer da minha vida?’, lembrou o artista. Dessa forma, ele foi incentivado por uma amiga a se desfazer de alguns itens de luxo. “Vendi bolsas Louis Vuitton e Chanel. Minha terapeuta me indicou um brechó de uma amiga, fui lá e vendi”, disse.

“Não fez falta. Na boa? Vendi muita coisa que não fazia mais sentido para mim […] Estou no essencial. Acho que é um exercício sem volta. Foi uma fase mágica, de deslumbre. Claro que tenho minhas coisas, mas para que 10 bolsas? Malas? Doei tudo ou vendi. Hoje, ajudo projetos LGBTQ+”, explicou.

“Acho que uma coisa atrai a outra. Você tem que abrir a gaveta! Aí começou a surgir um monte de trabalho online. Comecei a fazer lives pagas, IGTVs (aplicativo de vídeo do Instagram) pagos, festas no Zoom (serviço de conferência remota). Comecei a fazer muita coisa online e me reinventar”, contou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!