Brasileira Valentina Sampaio é primeira modelo transexual a posar para a revista Sports Illustrated

Foto: Josie Clough/Sports Illustraded

A brasileira Valentina Sampaio, de 23 anos, é a primeira modelo transgênero a posar para a revista Sports Illustrated, nos Estados Unidos. Ilustrando a edição Swimsuit Issue, uma das mais esperadas pelos leitores do ramo esportivo e que sempre traz beldades de biquíni, a cearense dividirá as páginas com outras modelos famosas.

“Estou muito feliz e honrada por quebrar mais esta barreira e dar voz à comunidade transgênero”, diz Sampaio. A editora-chefe da publicação, MJ Day, afirma que a escolha pela modelo se deve à sua beleza e ativismo em prol da comunidade.

“Nosso objetivo na seleção de quem destacamos é identificar algumas das mulheres mais inspiradoras e interessantes que podemos encontrar. Estamos profundamente comovidos com o fato de Valentina estar disposta a confiar em nós. Não pensamos duas vezes em querer ampliar a voz e a mensagem dela e oferecer a ela uma plataforma para se colocar em nome de suas aspirações e da comunidade trans”, diz Day.

Valentina Sampaio também foi a primeira modelo transgênero a estampar a capa da revista Vogue Paris e a modelar para a Victoria’s Secret. “O caminho não foi fácil, o preconceito continua nos matando, por isso cada passo é uma grande vitória para todas nós. O Brasil é um país maravilhoso, mas ainda concentra o maior número de crimes violentos contra a comunidade trans em todo o mundo. Ser trans geralmente significa enfrentar portas fechadas para os corações e mentes das pessoas”, afirma.

Em entrevista publicada na Vogue em junho, Sampaio aproveitou o Mês do Orgulho LGBTQ+ para falar sobre sua luta por uma sociedade mais igualitária. “Eu tento ser uma liderança ao, por exemplo, seguir as coisas que falo, transmitir amor ao mundo, plantar uma sementinha de compreensão e aceitação no coração das pessoas”, disse.

Sobre o Brasil, ela lamentou o tratamento dado à população trans. “Nós nunca tivemos um lugar de respeito na sociedade. Assim como nos EUA e no mundo, transexuais são marginalizados no Brasil. Somos vistos como imorais e rotulados como algo pervertido, insultados, publicamente agredidos e, em alguns casos, assassinados”.

Considerada a nova Gisele Bündchen pela mídia estrangeira, a modelo também afirmou que encontrou mais aceitação fora do Brasil do que em sua própria terra natal. Para ela, é muito mais comum cruzar com transexuais em diversas áreas de trabalho nos Estados Unidos do que por aqui, onde o mercado ainda resiste a contratar essa população.

Ver essa foto no Instagram

I am excited and honored to be part of the iconic Sports Illustrated Swimsuit Issue. The team at SI has created yet another groundbreaking issue by bringing together a diverse set of multitalented, beautiful women in a creative and dignified way. I was born trans in a remote, humble fishing village in northern Brazil. Brazil is a beautiful country, but it also hosts the highest number of violent crimes and murders against the trans community in the world—three times that of the U.S. Being trans usually means facing closed doors to peoples’ hearts and minds. We face snickers, insults, fearful reactions and physical violations just for existing. Our options for growing up in a loving and accepting family, having a fruitful experience at school or finding dignified work are unimaginably limited and challenging. 💜🧡💛❤️💚

Uma publicação compartilhada por Valentina Sampaio (@valentts) em

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!